"RECORDAR É VIVER MAIS VEZES AS LEMBRANÇAS"



sábado, 24 de abril de 2010

BANANA SPLIT

Lembra dos Banana Split? Bingo, Drooper, Fleegle e Snorky. E da música "Tra La La"? Era música tema: "one banana, two banana, three banana, four..." Este era um programa produzido entre 1968 e 1970 em que atores fantasiados de cachorro, elefante ou macaco apresentavam esquetes à lá "Os Três Patetas", intercaladas com músicas que eles tocavam...sim, eles tinham uma banda, os Banana Splits! Ah, e entre uma esquete e outra era apresentado desenhos animados.

Este foi um programa infantil que animou as tardes de muita gente! As fantasias foram criadas pelos irmãos Syd e Marty Krofft que se especializaram em programas infantis. Pois agora a Warner em parceria com o Cartoon Network divulgou que tem planos para produzir um remake voltado para as crianças de hoje entre 4 e 7 anos de idade.

"Os Banana Split" foram produzidos em uma época em que a cultura pop estava em seu auge e a música era o principal consumo dos adolescentes que vibravam ao som de bandas como os Beatles, The Doors, Rolling Stones ou intérpretes como Janis Joplin e outros. A década da contracultura! A TV tentou captalizar esse perfil lançando "Os Monkees" além de introduzir em séries já consagradas, como "A Feiticeira", "Jeannie é um Gênio", "Os Montros", "A Noviça Voadora" e dezenas de outras, episódios em que tinham como convidados uma banda "quente do momento". "Os Banana Split" surgiu deste perfil, mas voltado para as crianças que não ficaram de fora, já que além deles também tinham "A Flauta Encantada", por exemplo.

A idéia agora do remake é produzir um programa que será disponibilizado em multiplataforma. Com estréia prevista para o dia 2 de setembro, serão exibidos equestes e clips musicais da nova versão através do canal Cartoon e de seu website. Ainda estão previstos lançamentos em DVD e audio CD, o primeiro álbum já tem até título, “Go Bananas Your Way”. Também vai ter livros, games e shows ao vivo para a criançada. Esperemos que não se esqueçam das eternas crianças dos anos 60 e resgatem pelo menos em DVD o produto original!
Os 40 anos da Vila Sésamo

O programa infantil “Sesame Street” (“Vila Sésamo”, no Brasil) acaba de completar 40 anos!

A divertida rua apareceu pela primeira vez na televisão norte-americana no dia 10 de novembro de 1969. De lá para cá, já foi exibida em 120 países, entre eles Bangladesh, Egito e Indonésia.

Batizado de “Vila Sésamo”, o programa foi exibido no Brasil pela TV Cultura e pela TV Globo entre 1972 e 1977. A versão brasileira foi a primeira adaptação feita do programa norte-americano “Sesame Street” no mundo. O programa ia ao ar de segunda à sexta, de manhã e à tarde.
“Vila Sésamo” mostrava o cotidiano de uma vila operária em que conviviam adultos, crianças e bonecos. Nomes como Aracy Balabanian, Sônia Braga, Armando Bogus, Paulo José e Roberto Orozco fizeram parte da primeira fase do programa, exibida entre 1972 e 1974.


Interpretado pelo ator Laerte Morrone, as penas do personagem Garibaldo eram pintadas de um singelo azul. A explicação é que a cor conferia um melhor constraste nas transmissões preto-e-branco. Na nova versão da TV Cultura, Garibaldo é amarelo, como no original, e é interpretado pelo ator e animador de bonecos Fernando Gomes.

Autor: curioso - Categoria(s): Baú, Televisão
Tags: aracy balabanian, armando bogus, fernando gomes, garibaldo, laerte morrone, paulo josé, roberto orozco, sesame street, sonia braga, vila sesamo

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Pra Quem Gosta!!!

Na ordem:

GMC PANEL TRUCK 1951
OLDSMOBILE COUPE 1939
OPEL OLYMPIA 1951
DKW VEMAG BELCAR 1966


Visite; http://www.meufusca62.blogspot.com/

sábado, 17 de abril de 2010

O Gosto por Antiguidades

O gosto por Antiguidades vem desde as viagens que fazia na companhia de minha Mãe. A bordo de um fusca 1200, de 1962. Minha Mãe confeccionava roupas e revendia a alguns clientes, espalhados pelo interior de Santa Catarina. No Alto Vale do Itajaí, subindo de Blumenau até Lages, sempre passavamos pelo interior, por tifas, como se dizia naquela época. Lembro com clareza as Estufas de Fumo, com tijolos aparentes e arquitetura própria, que só era confundido por Capelas ou Pequenas Igrejas, pela Minha Vó Braulia, que usava ocúlos de lentes fundo de garrafa.
E é até divertido lembrar disto, apesar de não termos mais ela conosco. Descobrimos sua confusão, pois numa destas viagens, percebemos que quando passavamos por uma estufa ela fazia o sinal da Cruz. Gesto que se fazia sempre presente ao avistar alguma imagem ou predio Santo.
Indagada se estava rezando, ela respondeu que havia visto uma Igrejinha. Imaginem só o som das gargalhadas que a acustica daquele fusquinha propiciou.
Nesta andanças pela região agricola, sempre reparava os objetos antigos, não com olhar de Colecionador, mas com de admiração.
Acredito que esta tenha sido a razão mais forte pelo gosto das Antiguidades

"O caráter de um homem é formado pelas pessoas que escolheu para conviver."
Sigmund Freud

Daí por diante, o destino me levou...


Em 2003, Reproduzi um café parecido com um Armazém dos Anos 50/60.
Estava pronto o ARMAZÉM DE SECOS E MOLHADOS, Localizado no Calçadão de Jurerê Internacional, em Florianópolis., tranportava o cliente ao passado, não só pela aparência, mas também pelo cheiro das especiarias que ezalavam seu  maravilhoso perfumer, misturado com o majericão fresco, que a brisa empurrava desde o canteiro da calçada, e ou com o café fresco de grão moido na hora.
E até pelo vapor das panelas a caçarolas de Sopa, rodeadas por bruschetas, queijos e pelas amendoas.
Consigo até sentir o aroma.
Posteriormente tinha também uma Máquina Registradora National de 1949, sobre o balcão, um Baleiro giratório, e um belo Rádio Capelinha, entre outros objetos garimpados por aí a fora.
Ao som de Jazz, Blues e Bossa Nova, a transe de época fluia em cada juizo.
As vezes era mecanico, as vezes natural. Natural como o Canto dos Canários que pareciam agradecer a presença dos clientes, ou ainda pela campanhia do Telefone de parede Ericson de 1952, o qual pertenceu a uma Estação da Rede Ferroviaria do RS.

"Fui um homem afortunado; na vida nada me foi fácil."
Sigmund Freud




Continua outro dia...

( Busca pelo Furgão)...

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Propaganda da Época



Saudades?




Como sendo a primeira postagem, preferi deixar a imagem falar por si.
Ela contém elementos multiplos de recordação. De uma maneira ou outra, com certeza lhe trará alguma lembrança.